sexta-feira, 31 de outubro de 2008

Latitud 33° Malbec 2007 (Argentina)


Tive a honra de ser o convidado do mês de novembro para a escolha do vinho da Confraria Brasileira de Enoblogs. Quis escolher um vinho fácil de se ver em supermercados para continuar a minha série de vinhos facilmente encontrados em mercados ainda que o seu preço esteja um pouco acima da série que vinha postando.
Contudo, eu o consegui em uma promoção por R$ 15,90 quando seu preço de costume fica por R$ 18,90.

O vinho é produzido pela Bodega Chandon, que tem como "peça" mais identificável o espumante. Também fiquei sabendo (se não estou me confundindo) que o famoso Terrazas de los Andes é da mesma vinícola.

O Latitud 33° é um vinho interessante. Tem a coloração típica dos vinhos do novo mundo, brilhante, bordô ("abrasileirado"), bonito no copo. Bastante aromático, no início seu álcool incomoda um pouco. Mas bem pouco, com alguma decantação ele some. Desde o princípio seus aromas tomam conta dos arredores e pode-se sentir a baunilha sem enjoo (tem acento ou não agora?), algumas ervas, não identificava se era chocolate amargo ou tabaco. No fim pode ser que não seja nenhu dos dois e passou a ter mais sentido uma expressão poética como "um cheiro aconchegante".

Na boca um vinho aveludado, como leve adocicado característico do malbec, de acidez equilibrada que casou muito bem com um macarrão à bolonhesa, e de persistência interessante. Traz a baunilha que a mim não foi enjoativa ainda que eu veja que talvez seja para algumas pessoas.

Acho que é sim um vinho de produção em larga escala. O escolhi sabendo disso. Aqui se avalia vinho por ponto, ou taças, melhor dizendo. Mas acho que dessa vez fará mais sentido utilizar um vinho referência como o Santa Helena ou um reservado Concha y Toro para o avaliar. E sendo assim, posso garantir que sua qualidade é acima desses dois. Seu preço também o é.

Enfim, se você tiver dois ou três reais a mais para investir no vinho da noite, este pode ser melhor opção do que os já supra citados. Ainda que não seja a única opção nessa faixa de preço.

6 comentários:

Paulo Queiroz disse...

Legal seu blog e a dica.
Visite
http://nossovinho.com/

Paulo Queiroz

O Tanino disse...

Olá Confrade,

conforme solicitado, o vinho que escolhi para a proxima degustação é o Santa Carolina Varietal Merlot 2007

Se não for incomodar demais, pediria uma ajuda a voce para divulgar o vinho para os demais confrades, pois não conheço todos que fazem parte da confraria.

Muito obrigado

Jean
www.otanino.blogspot.com

smurf (curitiba) disse...

Olá,
Meu nome é Rodrigo D’Avila, 31 anos, vice-presidente da Vidigal Wines, produtor/engarrafador de vinhos de qualidade em Portugal. Brasileiro da gema, nascido em Porto Alegre, criado em Curitiba.
Nossa empresa quebrou todos os paradigmas na produção de vinho, sendo até hoje a única empresa Luso/Brasileira a conseguir ter seus vinhos como número 1 do mundo em dois grandes mercados internacionais, nos quais continua em primeiro há cinco anos.
Com 32 marcas, 5.000.000 garrafas/ano e distribuição em 22 países, somos talvez os brasileiros mais desconhecidos do Brasil. Uma história com o vinho de determinação, modernização e responsabilidade, nunca contada.
Gostariam de saber mais?

smurf (curitiba) disse...

Olá,
Meu nome é Rodrigo D’Avila, 31 anos, vice-presidente da Vidigal Wines, produtor/engarrafador de vinhos de qualidade em Portugal. Brasileiro da gema, nascido em Porto Alegre, criado em Curitiba.
Nossa empresa quebrou todos os paradigmas na produção de vinho, sendo até hoje a única empresa Luso/Brasileira a conseguir ter seus vinhos como número 1 do mundo em dois grandes mercados internacionais, nos quais continua em primeiro há cinco anos.
Com 32 marcas, 5.000.000 garrafas/ano e distribuição em 22 países, somos talvez os brasileiros mais desconhecidos do Brasil. Uma história com o vinho de determinação, modernização e responsabilidade, nunca contada.
Gostariam de saber mais?

Vinho para Todos disse...

Confrades,

No dia 1º de fevereiro serão postados os comentários do 25º vinho da “Confraria Brasileira de Enoblogs”, o MICHEL TORINO PINOT NOIR 2007.

Tenho uma “proposta irrecusável” para todos, nos moldes do que fizemos em dezembro com a indicação do ESPUMANTE.

Eis a proposta:

- postagem em 15 de fevereiro de um ROSÉ para o verão dos leitores.

- faixa de preços: ATÉ $25.

- será o 26º vinho da CBE.

Saúde a todos.

"Eng. Andrade" disse...

Estimados;
Por gentileza, a baunilha que o texto se refere é o sabor do vinho?Desculpem, mas ainda estou aprendendo...
Atencisoamente


O Latitud 33° é um vinho interessante. Tem a coloração típica dos vinhos do novo mundo, brilhante, bordô ("abrasileirado"), bonito no copo. Bastante aromático, no início seu álcool incomoda um pouco. Mas bem pouco, com alguma decantação ele some. Desde o princípio seus aromas tomam conta dos arredores e pode-se sentir a baunilha sem enjoo (tem acento ou não agora?), algumas ervas, não identificava se era chocolate amargo ou tabaco. No fim pode ser que não seja nenhu dos dois e passou a ter mais sentido uma expressão poética como "um cheiro aconchegante".


FONTE: http://degusteno.blogspot.com/2008_10_01_archive.html