sexta-feira, 5 de setembro de 2008

Viña Vermeta - Monastrell 2000 (Espanha)


Este vinho eu ganhei de aniversário de um amigo. Já estava há alguns meses aqui em casa guardado e resolvi abrí-lo. Já havia experimentado, mas numa "degustação" cheia de outros vinhos e que não lhe dava uma atenção completa. Ainda assim, apareceu como um dos vinhos mais fortes da noite.

A uva monastrell é a segunda tinta mais importante da Espanha, segundo a Wikipédia. Mas por aqui não nos é muito popular. A safra do vinho também chamava a atenção por já ter 8 anos. Sei lá que efeito tem um vinho de 8 anos, não sou enólogo nem sommelier, mas de uma coisa eu sabia, não seria qualquer uva que aguentaria.

Vamos aos trabalhos:

No copo um vinho que começa a mostrar sua idade pela coloração que não seria difícil perceber o tom já começando a "alaranjar". Mas brilhoso e com lágrimas abundantes (13,5%).

No nariz, bálsamo. Eu particularmente gosto deste cheiro. Encontra-se caracteristicamente o mesmo no carménère do Casillero del Diablo, mas aqui ele está mais equilibrado e dá só um toque. Diferentemente dos chilenos e novo mundo em geral, não se encontra neste vinho aquele cheiro de frutas acentuado (que particularmente até gosto). O que se encontra é madeira (na medida exata), pimenta, um pouco (lembra só) terra. É um vinho complexo com certeza e eu, de fato, sabia que não possuia experiência suficiente para descrevê-lo.

Na boca um vinho muito forte. Do gabarito de um cabernet sauvignon. Mas seu gosto é totalmente diferente deste. Seu paladar confirma o cheiro e encontra-se a pimenta, a madeira (na medida certa como já disse), a terra, alguma erva, taninos de medianos para fortes, porém aveludados e sedosos.
Tem-se uma impressão de que o vinho é ainda jovem apesar de não o ser e pensa-se que poderia ser guardado por mais algum tempo sem problema algum.
Persistência excelente fazendo-o poder ser descrito mesmo depois de algum tempo do gole.

É um vinho excepcional. Muito interessante e que deveria ser tomado com comida. Carnes, guisados, talvez até um churrasco em um dia ameno, claro.

2 comentários:

Avaliador de Vinhos disse...

Amigo:

Nesta minha vivência de apreciador de vinhos, aprendi que os espanhóis dificilmente decepcionam.
E a cada nova safra eles ficam melhores.

Le Vin au Blog disse...

Comprei uma garrafa deste vinho da safra 1998 que infelizmente estava estragado. Desde então tenho a curiosidade de provar este vinho da região de Alicante. Se não me engano o preço dele não é elevado.
Gosto muito dos vinhos espanhóis.

Abs.,