segunda-feira, 7 de julho de 2008

Casillero del Diablo Malbec 2005 (Chile)


Malbec chileno é uma curiosidade por si só por não ser muito comum. Tão curioso quanto seria um carménère argentino. E sendo da linha Casillero da Concha y Toro, também é novidade por estas terras.

De coloração escura como todo malbec, esse não foge à regra e mostra-se intensamente vivo pelo brilho. O vinho tem aroma amadeirado e balsâmico, fato que me lembrou o carménère da mesma linha.
Na boca um vinho equilibrado, de bom corpo. A persistência é ótima e a sensação de ter feito boa compra se concretiza aqui.
Nessa degustação havia um iniciante, cervejeiro, que queria passar a beber mais vinhos. Havia recentemente provado um Naturelle da Casa Valduga e gostado. Frente às resistências normais diante do vinho seco nos iniciantes (que o acham "rascante"; palavra típica do neófito), esse Casillero, segundo o convidado, desceu muito bem "sem amargar no final como o Naturelle.

É interessante esse malbec chileno apesar de ser um pouco maqueado. Me deu essa impressão ao remeter-me diretamente ao Casillero carménère. As uvas acabaram ficando parecidas.
Não se compara a um Terrazas de los Andes e pelo mesmo preço eu não exitaria em levar o argentino.

4 comentários:

Vinho para Todos disse...

Meu caro,

o Naturelle é um vinho didático, penso eu.

Tenho vários exemplos de pessoas que gostavam de vinho suave, mas de uvas americanas (Canção, Chalise, Mioranza etc).

Quando perguntado por alguém nessa situação sobre um vinho a indicar, meu palpite é sempre um Nsturelle Tinto. Por ser feito de uvas francesas (pinot noir e cabernet franc), ele melhorará o paladar do iniciante e o deixará um pouco mais perto dos vinhos secos.

Acho que seu amigo gostou do Malbec por já ter conhecido algo um pouco mais próximo. Da cerveja direto para o Casillero, a distância seria bem maior.

Saúde!!!

Avaliador de Vinhos disse...

De fato, ao tomador de cerveja o Casillero Malbec dificilmente suscitaria comentários positivos.
A não ser que o "cervejófilo" tenha forte inclinação para enófilo!

Enoabraços.

Leonardo De Araujo disse...

Obrigado por passar no Viva o Vinho!
Pra quem racha o custo, não tem vinho caro, tem gente "demenos" rachando. heheheh. Esse é o princípio de confraria.
Já teve vezes que dividimos vinho na pipeta na Bacco Ubriaco.
Dei uma geral e gostei do blog.
Sobre o Naturelle, considero um bom vinho de transição mesmo. Quando uma mulher diz que gosta de vinho doce, logo disparo que passe a beber Naturelle. Não tem erro.
Com o tempo reconhecerá qualidade nos secos também. É um processo.

Brindes
Leonardo
vivaovinho.blogspot.com

www.bruno.com.br disse...

Numca, o cassilero é o melhor vinho do mundo, desse regularmente, você tenque sentir o aroma didatico dele, tome você tambem, Cassilero del diablo malbec 2005 chileno.abraços